terça-feira, 7 de abril de 2009

Encontro sobre os Direitos da Criança e do Adolescente

Aproveitando que já estava em Poa, na segunda-feira, participei de um seminário sobre Infância e Juventude na Assembléia Legislativa.

O evento foi bem interessante, principalmente na parte da manhã, quando trataram do tema abrigamento, que é bem a “minha praia”. Gostei também porque nos que ocorrem aqui em Pelotas sempre estou envolvida na organização, e, então, não consigo curtir as palestras, e dessa vez como mera telespectadora consegui aproveitar bastante.

Além de ter gostado das matérias tratadas, de ter visto um pouco de discussões acirradas e ver que os problemas são semelhantes em todos os lugares, duas as coisas me chamaram atenção no evento. Uma coisa boa e outra não.

O que eu achei legal, e sei que muita gente não acha (mas eu como uma gaúcha e apreciadora de um mate acho), foi que os palestrantes, além de terem água a sua disposição na mesa, ainda ficavam passando chimarrão, o qual passava até na primeira fila na plateia. Eu bem que fiquei louca de vontade de tomar olhando, mas achei legal, deu um ar amistoso ao evento.

Agora o que me deixou indignada foi a falta de educação das pessoas. Várias e várias pessoas na minha volta deixaram todo o tempo o celular ligado e com o som alto, e, quando tocava, ainda atendiam e ficavam falando como se estivessem em casa. As pessoas perderam totalmente a noção no quesito celular, é impressionante. Essa dependência do telefone não é normal e fiquei mais estarrecida ao ver que não foi uma pessoa que fez isso, no decorrer do curso no mínimo umas dez pessoas ao meu redor atenderam o celular. Zero em educação para eles, e pior que os assuntos que eram tratados nas ligações eram banais, nada urgente, pelo menos os que eu fui obrigada a ouvir.

Um comentário:

  1. Simples e pura "falta de educação"!
    É impressionante!!

    ResponderExcluir