quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

New year!



Este é o último post desse ano. Posso dizer que o ano de 2008 foi um ano tranqüilo para mim. Foi um ano de crescimento (não de altura, por óbvio, :P), de adquirir confiança, de auto-conhecimento. Foi bom, mas sempre pode ser melhor e é por isso que eu gosto da sensação de estar no último dia de um ano, pois o primeiro dia de um ano vem cheio de sonhos, expectativas, esperanças e desejos, sei que tratasse de um dia qualquer, a noite do dia 31 de dezembro não é mágica nem nada, mas mesmo assim o recomeço sempre é interessante. Ganhamos mais fôlego, fazemos “promessas” e planos, e precisamos disso.

Desejo tanta coisa para o ano que vem, tenho tantos planos, e amanhã acordo com a energia renovada.

Gosto também dessa época porque é vamos vivendo e convivendo sem nos darmos conta de algumas coisas, sem demonstrarmos sentimentos, mas o fim de ano é um período que propicia isso.

Ontem no Fórum uma das assistentes sociais do judiciário, com a qual mantive bastante contato esse ano, me parou e me deixou tão feliz com a fala dela, falou sobre o meu trabalho, desejou que no ano que vem ele continue, falou de forma carinhosa olhando no meu olho e espontaneamente; hoje antes de fechar a Floricultura fui lá dar um abraço nos funcionários, os quais convivo diariamente e são tão gentis e legais comigo; recebi ligações de pessoas queridas; ontem no final do expediente as pessoas se despediram carinhosamente. Então, embora hoje a meia noite tenhamos apenas uma troca de ano, não tem como eu não achar que se trata de uma data especial, pelos motivos que mencionei a cima.

Vou aproveitar a oportunidade para desejar a todos os amigos que lêem o blog um 2009 repleto de alegrias, novidades, amores, saúde, sucesso e tudo de melhor. Também vou aproveitar a oportunidade para agradecer por todo o apoio, incentivo, carinho e amizade que recebi de vocês em 2008.

Acho que ninguém melhor do que Carlos Drummond de Andrade para finalizar o último post de 2008. Feliz ano novo!!!

Receita de ano novo


"Para você ganhar belíssimo Ano Novo


cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,


Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido


(mal vivido talvez ou sem sentido)


para você ganhar um ano


não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,


mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;


novo


até no coração das coisas menos percebidas


(a começar pelo seu interior)


novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,


mas com ele se come, se passeia,


se ama, se compreende, se trabalha,


você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,


não precisa expedir nem receber mensagens


(planta recebe mensagens?


passa telegramas?)



Não precisa


fazer lista de boas intenções


para arquivá-las na gaveta.


Não precisa chorar arrependido


pelas besteiras consumidas


nem parvamente acreditar


que por decreto de esperança


a partir de janeiro


as coisas mudem


e seja tudo claridade, recompensa,


justiça entre os homens e as nações,


liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,


direitos respeitados, começando


pelo direito augusto de viver.



Para ganhar um Ano Novo


que mereça este nome,


você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo novo,eu sei que não é fácil,


mas tente, experimente, consciente.


É dentro de você que o Ano Novo


cochila e espera desde sempre”.

sábado, 27 de dezembro de 2008

Final de ano

Desculpem a falta de postagens, mas é que final de ano é muita correria, muitas comemorações e muitas funções, então andei ocupada e cansada dos últimos dias.
Agora sim a calmaria iniciou, janeiro vai ser um mês bem calmo para mim, período para descanso, organização de idéias e arrumações, vou trabalhar um pouco também, mas num ritmo bem menos acelerado do que no final de ano.


No ano passado fiz um albúm do orkut com a retrospectiva do meu ano, como agora tenho o blog acho que posso fazer de igual forma mas aqui. Aqui estão as fotos escolhidas para representar coisas boas que acontecerão no ano de 2008 no decorrer dos 12 meses do ano!

JANEIRO

FEVEREIRO

MARÇO

ABRIL
MAIO
JUNHO

JULHO
AGOSTO

SETEMBRO

OUTUBRO

NOVEMBRO
DEZEMBRO
Que venha 2009, com todos os seus acontecimentos e surpresas!


sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

- Solo le pido a Dios-

Final de ano é época de reflexão. Tempo de pensar no que já se realizou e no que ainda precisamos fazer para que o próximo ano seja melhor do que o que já passou, pois afinal de contas, sempre pode melhorar. Existem as reflexões e desejos de transformações e evolução no âmbito na vida privada, mas diante do momento em que estamos vivendo, no qual a violência urbana vem aumentando consideravelmente, não é possível uma melhoria da vida pessoal sem termos uma melhoria da sociedade. Pessoas muito próximas de mim vivenciaram nos últimos dias situações de violência, as quais trazem medo e insegurança para todos, não só para os que passaram por elas.

Esse é um problema muito grave, claro que o Estado é também responsável por ela, mas a população não pode esquecer, principalmente agora que está ficando “refém” das conseqüências trazidas pelo caos instalado, que tem RESPONSABILIDADE SOCIAL. Se a maioria das pessoas continuar indiferente a tudo que está acontecendo, sem fazer a sua parte, sinceramente não sei aonde isso vai parar, ou pior, isso não vai parar, vai continuar e ir aumentando com o passar do tempo.

Então, desejo para 2009 que as pessoas sejam menos INDIFERENTES e que assim possam fazer DIFERENÇA.

Vale muito a pena conferir esse vídeo:



O utilizamos em várias ocasiões esse ano na Promotoria, pois a música possui uma letra maravilhosa e o vídeo traz como mensagem exatamente o que eu estou querendo dizer.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

O Quebra-Nozes



Acabo de chegar da apresentação de ballet “O Quebra-Nozes”, da Escola de Ballet Dicléia . Fui há uns cinco anos atrás pela primeira vez a uma apresentação de ballet para ver umas alunas da Busy Bee dançar e desde então não passei um ano sem ir.

Esse ano também fui corujar umas alunas e além de curtir bastante ver as pequenas dançando bem direitinho, todas compenetradas, achei o espetáculo bem organizado e bonito.

Mas uma das coisas que mais me deixou espantada foi a quantidade de gente, o Teatro Guarany lotadinho. Muito bom ver a grande quantidade de pessoas participando de um evento cultural.

O sucesso do espetáculo se deve também ao projeto “A Magia da Dança”, o qual é realizado pela Escola de dança da Dicléia e a Prefeitura de Pelotas e tem como objetivo incluir a população mais carente através da dança. E o resultado não podia ser melhor, pois acabou levando mais pessoas a teatro, além de engrandecer o espetáculo.

A escola está de parabéns por levar tanta gente ao teatro, por estar desenvolvendo um ótimo projeto social e também pela qualidade da apresentação.

Foi uma pena o esquecimento da máquina fotográfica. Mas com um celular conseguimos pelo menos registrar uma parte da noite: eu e Raquel corujando a anjo/formiga Lêlê, depois do espetáculo.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

PS

PS: Quando fui selecionar as fotos com as legendas para botar na postagens abaixo me lembrei de um crônica que li recentemente do escritor Rubem Alves, pois a totalidade das fotos que eu tinha escolhido inicialmente eram de tragédias, então resolvi mesclar os assuntos e temas das fotos.
Para quem ficar com vontade de ler a crônica que fala sobre a preferência do povo por um certo tipo de notícia aqui está ela.
Acho Bem - Acho Mal
Rubem Alves
Na Escola da Ponte havia um computador com dois arquivos: “Acho Bem“ e “Acho Mal“. Qualquer pessoa podia escrever neles os acontecimentos que davam alegria e os acontecimentos que davam tristeza. Sugestão: que os jornais sejam divididos em duas seções. Uma de nome “Acho Bem“, em cores alegres. Outra, de nome “Acho Mal“, em cores sinistras. Assim, o leitor poderia escolher o seu menu: ou comidas de cheiro bom ou pratos em decomposição. Coisa que não entendo é a preferência do povo por notícias putrefatas. “Menino de onze anos trabalha como engraxate para sustentar a avó paralítica“: isso jamais seria manchete. “Menino de onze anos mata a avó paralítica para roubar dinheiro“: isso seria notícia que todos leriam avidamente. Um filósofo chamado Feuerbach disse que nós somos o que comemos. De tanto comer comida suína chegamos a nos parecer com os porcos. Meu amigo Brandão, na época do escândalo dos “anões do orçamento“, há muito esquecidos, se queixava: “Lendo os jornais a gente tem a impressão de que o Brasil é formado por bandidos. Mas há coisas lindas acontecendo de forma silenciosa e invisível, pessoas que vivem por ideais altos e lutam pela justiça e pela verdade...“ Será que nós, humanos, sofremos de uma doença inata, um pecado original que nos faz preferir o pútrido, o escabroso, o indecente, o violento? Os homens da mídia vivem repetindo que o dever dos jornais e da televisão é dar a “notícia“. Mas “notícias“, há milhares delas espalhadas pelo mundo. O que me espanta é o critério que se usa para pinçar, das milhares que há, aquelas notícias que irão ser servidas aos leitores como comida. É preciso reconhecer que os jornais e a televisão são os fatores mais importantes na educação do povo. Jornais e televisão têm a missão ética de contribuir para que o povo seja melhor. Se o povo só se alimentar de comidas pútridas ele passará a gostar do pútrido. E, ao final, ficará também pútrido.

domingo, 14 de dezembro de 2008

Acontecimentos

Quanta coisa acontece ao mesmo tempo...
Se eu for pensar só nos acontecimentos dos últimos dias e envolvendo pessoas ao meu redor já são tantos:
Acidentes, festas, problemas de saúde, sucessos, violências, fatos tristes, fatos alegres...
E eles vão acontecendo simultaneamente, sem nenhuma ordem cronológicá, muitas vezes sem explicação e sem ninguém esperar.
Comentei sobre acontecimentos ao meu redor, já que nessas duas umas semanas eles foram muitos mesmo, algo fora do normal, mas se formos pensar em termos mundiais, em um dia imaginem tudo de bom, de ruim, de trágico, de fantástico e todo o tipo de coisa que acontece ao mesmo tempo.
Cheguei a uma conclusão, o mundo pode sofrer de várias coisas, mas de monotonia não.
Olhando umas fotos na internet tiradas no dia de ontem (13/12) pelo mundo, pode observar a quantidade de coisas que ocorrem simultaneamente diariamente, dentre elas resolvi botar algumas fotos que achei bonitas:
*Banhistas aproveitam o dia de sol para ir a praia, em Bombinhas (SC). As areias começaram a lotar por volta das 10h da manhã deste sábado. Segundo Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura média ao longo do dia foi de 25ºC .




*Morador participa do processo de limpeza e reconstrução do povoado do Braço do Baú, em Ilhota (SC). Várias pessoas retornaram a região pela primeira vez neste sábado após as chuvas que atingiram o Estado.



* Atacante do clube mexicano Pachuca, Damian Alvarez, celebra o gol da virada em cima do Al-Ahly do Egito, durante o Mundial de Clubes da Fifa, no Estádio Nacional do Japão, em Tóquio. O Pachuca derrotou o Al-Ahly por 4 a 2 na prorrogação .


* Rob Serverius limpa estrada coberta pela neve, em Derry, New Hampshire. Cerca de 1 milhão de pessoas ficaram sem energia elétrica após as nevascas que atingiram o nordeste do país. Os Estados de New Hampshire, Maine e Vermont foram os mais afetados.


* Manifestantes atiram bombas em policiais durante conflito em rua de Atenas. O prédio do Ministério do Meio Ambiente, lojas e bancos foram atacados neste sábado, em mais um dia de conflitos no país.


* Árvore de Natal de 33 m de altura é inaugurada na Praça de São Pedro neste sábado. As luzes foram acesas durante uma cerimônia que contou com a presença de Erwin Proll, primeiro-ministro de Baixa Áustria, região que doou a árvore de 120 anos .












Diante das inúmeras possibilidades de acontecimentos que podem transformar a vida das pessoas, das coisas boas que vão acontecer, das ruins, das tristes, das alegres, das indeferentes, cada vez me dou mais conta que necessitamos curtir cada minuto, não criar problemas que não existem e olhar o lado bom das situações sempre que for possivel.


sábado, 13 de dezembro de 2008

Dança do Tempo

Oi! Estou passando por aqui rapidinho já que faz tempo que não escrevo nada e já estava com saudades de escrever por aqui.
Fim de ano tudo é uma loucura, são tantos os compromissos, tanta a pressa, tantas comemorações que tenho chegado em casa sempre tarde e bem cansada. Durante o dia penso em chegar em casa e postar, o que foi impossível nos últimos dias. Estou aqui morrendo de sono, indo dormir, mas resolvi dar “ar de minha graça”, só para não deixar o blog “atirado às traças”, criando “teias de aranha”.

Amanhã sendo domingo acho que conseguirei escrever com calma, mas resolvi deixar aqui uma letra de uma música do Nenhum de Nós que eu gosto muito e que fazia um tempão que eu não ouvia. Hoje caminhando a escutei e me lembrei o quanto a mensagem dela é adequada. Gosto da música e acho a letra tudo a ver.

Dança do Tempo

“Olhe
Sempre pros dois lados
Antes de julgar
De se manifestar
Ou pra cruzar a rua

Pense
Antes de escolher
Alguém pra namorar
Alguém para ficar
Quem sabe a vida inteira

Por favor entenda
Se eu pedir
Pra você
Não voltar tão tarde

Isso aconteceu
Quando no seu lugar
Quem estava era eu
Isso não vai mudar
Até alguém encontrar
Outro jeito de amar

Veja
Quem são os seus amigos
Com quem tu vai andar
Se dá pra confiar
Em todos os sentidos

AmeQuem você quiser
Não vá se machucar
E não esqueça de avisar
Tudo isso aos seus filhos

Por favor entenda
Se eu disser
Pra você
Que ainda é cedo

Isso aconteceu
Quando no seu lugar
Quem estava era eu
Isso não vai mudar
Até alguém encontrar
Outro jeito de amar

Por isso
Olhe
Pense
Veja
Ame”

A letra traz um apanhado de conselhos, os quais acho que totalmente adequados, daria todos eles às pessoas que amo. Além disso a música me faz bem, me deixa bem humorada.

Beijos para todos e bom domingo!

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Carta para Noel

Ainda em tempo de escrever uma carta para o Papai Noel.

Caro Papai Noel,

Tenho tantos pedidos que nem sei por onde começo.
Bom, na verdade preciso que você use todo o seu poder, influência, carisma e popularidade (a qual nessa época do ano está em evidência já que vejo seu rosto estampado por todos os lados, fantasias suas, miniaturas, etc, em quantidades que nunca vi de nenhum outro personagem ou celebridade) e me consiga alguns favores com outras pessoas.
Primeiro preciso que você fale com o São Pedro. Diga para ele prestar mais atenção, e fazer uma média pluviométrica correta, dividindo as chuvas com igualdade entre todos os lugares, não quero mais ouvir falar de secas, enchentes e inundações.
Se quando estiveres a procura do São Pedro acabares cruzando com o Cúpido, pede para ele treinar mais a pontaria, e nunca jogar flecha só em uma das pessoas, flechar só se for as duas pessoas e ao mesmo tempo, nada de flechar um e esquecer de usar a segunda flecha, ou usá-la muito depois quando o efeito da primeira já estiver terminado.
Agradece o anjo da guarda da minha mãe por ter agido de forma tão competente esse ano, bem como os anjos de todas as pessoas que eu amo.
Diz para a Cegonha que ela trouxe duas encomendas certinhas esse ano, minha afilhada Gabriela e o Gustavinho, dois bebês adoráveis, duas pessoinhas que eu já adoro muito, pede que ela mande uma dessas encomenda para a minha amiga Edi, que analise mais as famílias antes de fazer as entregas, para não entregar para as desestruturadas e sem condições de cuidar de seus filhos e avisa que daqui a alguns aninhos eu quero uma encomenda para mim.
Sei que para a Cegonha trabalhar a Dona Morte não pode se aposentar ou ficar tirando longas férias, mas o que eu mais desejo é que ela fique bem longe de todas as pessoas que eu conheço, anota bem esse pedido e repassa para ela, pois é o mais importante.
De coisas que estão diretamente ligadas ao seu alcance, acho que só desejo lembrá-lo que existem muitas crianças esperando por ti, muito mais do que as que mandam cartinhas e tem endereço certo, sei que é mais difícil de encontrá-las, pois moram em vilas, favelas e nas ruas, mas vê se faz um esforço para localizá-las e releva se elas não se comportaram muito bem, pois elas têm motivos para isso e não são culpadas por eles.
Esses são os meus pedidos e me comportei bem esse ano, mereço tê-los atendidos.
Sei que Dezembro deve ser um mês difícil para ti, muito trabalho, mas pense que logo virão muitos meses de férias.
Até logo Noel,
Abraços

Clarissa Maia Garcias

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Assistência Social

Um dia desses achei meu teste vocacional que fiz com a psicóloga da minha escola no último ano do segundo grau, ainda bem que o guardei, pois muito interessante lê-lo depois de oito anos. O resultado dele trazia as profissões para as quais a pessoa possui mais aptidão e está no resultado do meu: Assistência Social (acho que na época com nem sabia muito o que uma Assistente Social faz), Letras, Direito e Jornalismo, estando um pouco mais abaixo Psicologia. Na época ficava achando as coisas tão diferentes umas das outras e hoje vejo que o resultado foi bem adequado para uma advogada, que além de advogar dá aulas de inglês, trabalha como voluntária na Promotoria da Infância e Juventude assessorando em casos de crianças e adolescentes abrigados.

Em decorrência da minha atividade, atualmente trabalho muito com Assistentes Sociais, experiência que vem me trazendo muitos ganhos pessoais e também frustrações. Em Pelotas, como acho que acontece na maioria dos lugares, falta rede de atendimento, não é tão complicado saber do que uma criança ou adolescente em situação de risco precisa, o problema é achar atendimento adequado, médicos, psiquiatras, cursos e atividades que são essenciais para reestruturações familiares e sociais. O trabalho de um Assistente Social isolada, sem apoio é ineficiente, pois difícil resolver os complexos problemas sociais, familiares, psicológicos, entre outros, com os quais se deparam diariamente sem ter projetos para incluir as famílias, pois quase nenhum dos problemas são passíveis de resolução com uma simples intervenção do profissional.

Embora a rede tão necessária seja repleta lacunas, a maioria dos profissionais se esforça para atuar da melhor maneira possível, com os recursos que possui. Hoje não é dia do Assistente Social (até pesquisei para ver e descobri que é dia 15 de maio), mas fica aqui a minha homenagem aos profissionais que tentam dar uma organizada e controlar o caos instalado da sociedade, e muitas vezes não conseguem, mas que com as pequenas conseqüências trazidas pela sua atuação, causam grandes mudanças na vida de algumas pessoas.

A vantagem de se trabalhar com pessoas é essa, salvando-se uma já vale a pena.

sábado, 29 de novembro de 2008

Ai o VERÃO!!!!

Para os que leram o título e acharam que eu estava reclamando estão enganados. Amo o verão!

Gosto muito de estar dentro da água, pegar um sol, andar sem sapatos, com roupas leves, tudo que pode ser feito no verão. Acordo mais disposta, durmo menos. Acho que a sensação que eu tenho com o calor tem todo um aspecto psicológico, já que associo calor com férias, tempo livre, passeios, mais gente em volta!

Depois de trabalhar todo o final de semana passada e então ficar duas semanas inteiras sem uma folga, estou aproveitando esse final de semana como nunca. Coisa boa ter tempo para simplesmente ficar observando as plantas do pátio, que por sinal estão lindas e enormes e a correria do dia a dia nem tinha deixado eu perceber isso.

Ontem a tarde estava de folga, e aproveitei tanto. Molhei as plantas, fiquei na piscina, li, coisas simples mas que fazem uma falta. Uma tarde dessas desacelara o organismo e faz um bem enorme, renova a pessoa, principalmente nessa época de final de ano, na qual todo mundo está a mil, que tudo tem que acontecer com pressa, tudo tem que ser terminado, e tem que ser feito muitas coisas que não foram feitas durante o ano todo.

Voltando ao assunto anterior folga, aqui umas fotos que o tempo livre me permitiram tirar:


Então, conselho a todos, curtam o final de semana, aproveitem o verão na sua plenitude e não esqueçam do protetor solar, porque ontem eu "achei" que não precisava e fiquei um pouco vermelhinha!

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Acabei de receber a visita da minha amiga Sara com seu filho Gustavo, de dez meses. Adorei acompanhar a gravidez da Sara, pois foi minha primeira amiga a ficar grávida. Tão bom ver o início de uma vida passo a passo, esses dias estava apagando as mensagens do meu celular, mas sempre deixo a que ela me mandou do médico dizendo que era um menino. Foi a primeira vez que fui num hospital esperar que uma criança nascesse, que eu segurei um recém nascido no colo, que eu fiz um chá de bebê. Então é tão bom ver que ele é uma pessoinha já, muito esperto, simpático e com personalidade.

Ontem a Sara me ligou e disse que ele estava começando a caminhar. Imaginei que era um inicio de caminhada mesmo, mas que nada. Ele já está caminhando, é bem pequeninho e já se movimenta muito, cai depois de uns quatro cinco passos, se segurando ou engatinhando já vai muito longe. E parece que foi ontem que eu recebi a mensagem da Sara.

Observando o crescimento de crianças a gente percebe bem o passar do tempo. Me lembro no Natal passado a Sara de barrigão e agora vendo que já terei um parceiro para piscina, não tenho como não ficar encantada.

*************************************************************************

E falando em Natal, ontem estive em alguns abrigos de Pelotas, recolhendo pedidos de Natal para tentar com a ajuda de várias pessoas realizar os possíveis. Tiveram os que eu já esperava como a volta para a casa, mas alguns me chamaram a atenção: um menino deseja uma mochila cheia de material escolar, já pensando no ano letivo do ano que vem (ele tem 12 anos e escreve com dificuldade, tivemos que ajudar ele a escrever o pedido), outro um par de pilhas recarregáveis e uns que moram num abrigo em que há falta de roupas, disseram que só precisavam de camisetas e bermudas. Amanhã recebo as “cartinhas” de mais três abrigos, já estou curiosa para saber os pedidos.


*************************************************************************

Lendo uma crônica da Martha Medeiros hoje, achei uma frase que gostei muito, e que é totalmente pertinente ao momento atual:

“(...) Ou a gente estende a mão para o tal próximo, ou o próximo vai continuar exigindo o dele com uma faca apontada pra nossa garganta. Esperar alguma atitude vinda de Brasília? Aqueles não são os próximos, aqueles são os cada vez mais distantes (...)”.

domingo, 23 de novembro de 2008

Animais X crianças

Ainda na campanha contra a violência doméstica contra crianças e adolescentes , um vídeo sobre o tema muito bonito e que realmente sensibiliza. Vale a pena assistir e divulgar.

video

sábado, 22 de novembro de 2008

Distâncias

Tem gente que acha que a distância física entre duas pessoas impossibilita relações, mas eu não acho isso. Algumas vezes convivemos todos os dias com uma pessoa, como acontece com colegas de trabalho, e a proximidade não existe, havendo um simples contato diário. Ao mesmo tempo, existem aquelas pessoas que a gente pouco vê, mas que consegue manter proximidade, intimidade e carinho. Estou vivendo um período em que várias das minhas grandes amigas estão morando longe e estou vendo que é quando a relação é forte a distância não interfe nela, nem um pouquinho. O único problema é que dá saudades, mas que também são boas por um único motivo, quer coisa melhor do que matar saudades?

Mas, na verdade, comecei a falar em distâncias para parabenizar uma amiga, a Renata, que amanhã está de aniversário e que está do outro lado do oceano. Amiga que nunca esteve tão longe fisicamente e ao mesmo tempo tão perto.

Renata, já que costumas ler meu blog vou te deixar aqui meus maiores e melhores desejos de felicidades para ti, pois mereces muito. Que tenhas uma vida repleta de vivências boas, amigos, amores, sucessos e tudo mais que desejares. Curto muito os teus sucessos e tuas conquistas.

Abaixo uma foto dela em Paris. Nem acredito que daqui a pouco tempo estarei passeando por ali com ela!

Rê, me espera que logo eu chego. Um super abraço especial pelo aniversário! Te adoro!

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Violência Infantil


Descobri no Roccana que hoje é o dia mundial da prevenção da violência doméstica contra crianças e adolescentes. Embora saiba que estabelecer um dia especial para prevenção de um problema sério como esse não seja uma medida eficaz, acredito que sempre ao se abordar um assunto, criar discussões e proporcionar um maior pensar sobre ele é válido, mesmo que seja só por um dia, desde que dessas discussões surjam frutos para serem desenvolvidos nos demais dias do ano.
Quanto a violência doméstica contra adolescentes e crianças infelizmente tenho muito a dizer, pois convivo muito de perto com vítimas que sofreram ou ainda sofrem violência doméstica.
A frase contida na figura acima é muito branda - Lei Seca Contra a Palmada - porque antes estivesse a violência doméstica apenas nesse patamar.
Atualmente a violência contra crianças e adolescentes não se restringe a palmadas, pois infelizmente é comum existir agressores dentro do próprio lar que praticam violência sexual, psicológica, maus-tratos graves, torturas, negligências, contra as próprias pessoas que deveriam proteger.
Além de ser um ato totalmente covarde do ser humano que o pratica, podemos perceber que o ser humano está com seus valores distorcidos, que não consegue simplesmente seguir seu extinto de proteger "as crias" assim como qualquer outro animal faz.
As consequências advindas dessas práticas são muitas, os sintomas que crianças e adolescentes violentados passam a apresentar são vários e graves, já que nessa fase da vida, onde a personalidade está em formação, a violência proveniente de pessoas que deveriam ter função protetiva, traz disturbios ao desenvolvimento normal do ser humano.
Importante mencionar que além de todo o sofrimento que um ato de violência traz, ela comumente acarreta um círculo vicioso, pois não raro a vítima ao crescer passa a agressor, devendo então a tal tipo de violência ser evitada de todas as formas e com todos os esforços, pois inegáveis os prejuízos e sofrimentos trazidos por essa prática.
Embora tenha mencionado as facetas mais graves da violência doméstica, não posso deixar de considerar que a palmada é um ato de violência também. Pois ela é aquela que os pais acham que possuem o direito de utilizar, que não faz mal, que é para o bem do filho, porém a palmada muitas vezes é usada de forma desmoderada, sem necessidade, além de ser um princípio de atos de violência dentro da família, os quais podem evoluir para situações graves.
Essas palavras são de quem já segurou no colo um bebê de onze meses com o rosto totalmente tomado por hematomas, ocasionados por um "lançamento" dele contra a parede, de quem conhece meninas pequenas que tentam levar uma vida normal depois de um abuso sexual, mas que ficam "marcadas" para sempre, de quem olha no olho e escuta crianças e jovens falando que não querem voltar para a casa, mesmo sendo ruim morar para sempre num abrigo, pois se lembram do quanto sofriam em casa, de quem hoje convive muito com adolescentes abrigados e que sabe que as consequências são diferentes em cada um, mas que são para sempre.

domingo, 16 de novembro de 2008

Ensemble, C’est tout!


Acabei de assistir o filme francês Ensemble, C’est Tout e adorei. Trata-se da história de quatro personagens que quando passam a conviver têm suas vidas transformadas.

Chama atenção o filme por inúmeros elementos: os cenários belíssimos, os atores (Audrey Tautou, a eterna Amélie, e um que eu não conhecia, Laurent Stocker, estão fantásticos) e pelos temas que trata. É uma história sobre amizade, solidariedade, relações pessoais, convivência, que fala desses temas de uma maneira toda especial.

Resolvi procurar comentários sobre o filme e num deles tem uma frase interessante, diz que o filme tem seu verdadeiro valor “primeiro, porque é sobretudo um filme sobre amizades improváveis; segundo, porque as personagens são bem mais terrenas e simples que as habituais e as suas dificuldades perfeitamente quotidianas”.

O título é perfeito, não sei qual foi o dado para ele em português, mas fazendo uma tradução ao pé da letra Ensemble, C’est Tout = Juntos, é tudo, tem muita relação com o filme, além de ser uma frase que não há como dicordar dela.

Pelo menos eu tenho a convicção de que se as pessoas se dessem mais conta disso e deixassem o egoísmo e o individualismo de lado, convivessem mais e fossem mais solidárias tudo seria tão melhor, tão mais fácil.

sábado, 15 de novembro de 2008

Conversas de Crianças I

Conversar com criança é fantástico, muitas pessoas acham bobagem, mas eu que convivo bastante com elas e afirmo que é maravilhoso. No mínimo é muito divertido, além de aprendermos e nos renovarmos bastante com elas, muitas vezes me fazem refletir, com a simplicidade de que tratam as coisas e ao mesmo tempo com tanta sensibilidade.
Essa semana eu estava falando sobre profissões para meus alunos que possuem entre 3 e 5 anos.
Iniciei perguntando o que eles entendiam por profissão e depois de uns segundos pensativos um deles respondeu:
-É algo que as crianças fazem quando viram grandes.
O assunto continuou e perguntei então a cada um o que eles pretendiam ser quando crescer e recebi várias respostas: médico, bombeiro, polícia, pintor de quadros...
Quando perguntei para o último menino, que tem três anos, ele respondeu:
- Eu vou ser Power Rangers, ou então Super Homem (o mais incrivel é que nenhuma das outras crianças estranhou a resposta e disse que isso não era profissão).

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Fotos Lançamento








Feira do Livro

Estou tão feliz!
Adorei a função do lançamento na Feira do Livro, muito boa!
A Feira do Livro de Pelotas continua a mesma, não tem grandes mudanças não, mas tem alguma coisa nela que me encanta, por mim ficava horas nela, olhando os títulos, passeando, acho que a praça nessa época do ano fica muito aconchegante, tenho mais segurança e motivos para frequentá-la. Embora não haja nada de extraordinário, acho que ela tem um clima bom. Me lembro de quando fui lá com uns dez anos, comprar uns livros da Coleção Vagalume, como se fosse ontem, e ela continua muito parecida, e desde aquela época me sinto muito bem lá.
O tempo passou, e desde o ano passado, acho que em razão do incentivo a leitura proporcionada pelo meus pais, que desde pequena me incentivam (me davam livros, me levavam na Feira) participo dessa parte toda especial dá Feira que é o lançamento de um livro.
Sabem aquela frase, (...) escrever um livro, plantar uma árvore, ter um filho (...), o filho é um desejo forte que virá no tempo certo, na hora certa, por adoção ou biológico, tanto faz, mas virá. A árvore é fácil de resolver, já que meu pai é dono de floricultura é moro num lugar com muito espaço para plantar, mas quem sabe planto minha primeira árvora num pátio de uma futura casa? Sabe-se lá, mas de qualquer forma é algo fácil de fazer. Quanto ao escrever vou considerar dois artigos suficientes, então pelo menos um dos três itens está alcançado.
Bom, seguindo o assunto, o lançamento foi ótimo, os amigos e parentes que comparecendo me deixaram muito bem, muito feliz .
Quando estava com preguiça de escrever o artigo, me sentia num desenho animado, com um diabinho do lado perguntando: Por que estás perdendo tempo com isso? Já tens mil coisa para fazer, para que inventar mais isso? E ao mesmo tempo tinha um anjinho dizendo que eu já estava fazendo o monografia que era do mesmo tema, que nem era muito trabalho e que eu iria curtir tanto o lançamento, que então devia escrever.
Realmente curti muito, os carinhos, as atenções, os elogios. Agradeço a cada presença no lançamento, a cada mensagem no celular, no Orkut.
Os livros acabaram na Feira, muita gente ficou sem. Está certo que vendemos um número considerável, mas também a Editora podia ter editado mais livros, não confiaram tanto no nosso poder de venda, e no fim ficou bem para nós, pois esgotamos os livros, mas muita gente ficou sem comprar, uns quantos conhecidos meus, mas paciência, não prejudicou o lançamentou, e logo vão editar mais cem. Autor desconhecido é assim mesmo, edições de 100 em 100 números, para não fazer a Editora perder dinheiro.
Quanto às presenças, agradeço mesmo a todos que foram. É bom porque nessas horas os amigos que as vezes a gente não procura tanto quanto devia, ou os que não nos procuram, acabam por mandar pelo menos alguma notícia depois de um convite, ou aparecem por lá.
Outra coisa especial nesse dia foi a companhia da minha amiga Carol, que foi lá me prestigiar, uma amiga fora do normal, muito especial, e que acabo não vendo por muito tempo, e que quando vejo fico impressionada e tenho certeza do que é uma amizade verdadeira, pois é incrível como duas pessoas que não se falam por meses ao se encontrarem se tratam e se sentem como se tivessem visto ontem, com muito o que falar, contar, com intimidade suficiente e com confiança na outra. São fantásticas e essenciais amizades assim!
Bom, acima as fotos dão idéia do clima de um fim de tarde todo especial para mim.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Tempo

O final de semana chegou ao fim, e de forma muita rápida, estou espantada com a rapidez com que meus finais de semanas estão passando. Faço mil planos para eles, mas só consigo realizar alguns. Está certo que, se eu parar para contabilizar, fiz mil coisas, teve a música, compras, aniversário, deu para ver algumas amigas, a minha afilhada (e ela foi só ver mesmo, porque nos dois momentos ela estava dormindo, então deu só para ficar obsevando, nada de interações), churrasco com a família, idas ao Laranjal, jogo na televisão, lanches, rendeu mesmo, mas foi tudo muito rápido! Mas mesmo assim, ou em razão disso mesmo, parece que há segundos atrás era sexta-feira.
A sensação que tenho é que o tempo acelerou.
Fiz tanta coisa, mas precisava de mais uns dois dias de finais de semana pelo menos, pois meu quarto segue precisando de uma arrumação urgente, tenho duas petições para fazer, queria ter lido algumas coisas...
Melhor eu parar de reclamar, pois pelo menos amanhã demanhã tenho folga, posso aproveitar umas últimas horinhas de descanso.

Mario Quintana com seu humor peculiar e sua irreverência definiu:
“Tempo – Coisa que acaba de deixar a querida leitora um pouco mais velha ao chegar ao fim desta linha”.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Ontem quando pensava nas duas noites que eu teria que passar trabalhando nas oficinas de preparação de padrinhos para o apadrinhamento afetivo me deu uma preguiça, uma vontade de ficar em casa, mas não tinha o que fazer, tinha que fazer minha parte como participante da Comissão do Programa.
No momento acabo de chegar das oficinas, que terminaram agora a pouco, vejo o quanto foi bom ter ido, mesmo que um pouco a contra gosto, pois valeu a pena, os palestrantes muito bons, os depoimentos dos padrinhos muito emocionantes e o pessoal muito receptivo. O encontro terminou com uma parte de um poema da Cora Carolina:

"(...) Muitas vezes basta ser:
Colo que acolhe,
Braço que envolve,
Palavra que conforta,
Silêncio que respeita,
Alegria que contagia,
Lágrima que corre,
Olhar que acaricia,
Desejo que sacia,
Amor que promove(...)"

Simples a mensagem, verdadeira e totalmente adequada a situação das oficinas.

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Livro



Hoje estou curtindo uma das melhores coisas em escrever um livro (no caso, um artigo para um livro), a preparação para o lançamento. É bom fazer os convites, principalmente quando eles são recebidos com entusiasmo e com palavras incentivadoras.
Então resolvi aproveitar a oportunidade para apresentar a capa do livro e convidá-los para o lançamento.
Local: Feira do Livro
Dia: 11 de novembro (terça-feira)
Hora: 18:00

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Iniciando

Ontem tinha que terminar minha monografia da pós, e sabe quando se tem que fazer algo e então tudo que se quer é fazer uma outra coisa. A curiosidade fica aguçada, e a cada minuto me lembro de algo interessantíssimo para ver ou fazer. Tive que segurar as minhas vontades e hoje, finalmente, terminei meu trabalho de conclusão de curso da pós, estou aliviada, quilos mais leve.
Quando estava tentando concentrar meus pensamentos no trabalho, a idéia do blog que estava guardada há tempos na minha cabeça foi despertada (acho que porque era o pior dia para isso).
Há algum tempo penso em dedicar um pouquinho do meu tempo para manter um blog, mas sempre ficava pensando que não teria assunto para mantê-lo sempre atualizado, mas agora deu vontade por dois motivos.
Primeiro a idéia vem se solidificando em razão da minha futura viagem, todos os que ficam sabendo que vou viajar dizem que querem saber tudo, ver as fotos, receber e-mails, e ai comecei a pensar em como poderia deixar todos os amigos informados, já que mandar e-mails para todos diariamente ou regularmente é inviável.
O segundo é que agora, pensando bem, acho que tenho assuntos suficientes para postar num blog regularmente, afinal comunicativa sou bastante, e ando fazendo mil coisas ao mesmo tempo, o que acho que dará origem a muitas postagens.
Bom, resumindo, aqui está uma primeira postagem, a explicação do porque iniciar um blog.
Os leitores encontrarão aqui reflexões e devaneios sobre os mais variados temas, fotos e muito da Clarissa que vos escreve.
Acho que temas como Infância e Juventude, Promotoria, Crianças, Amigos, Família, Projetos, Livros, Música, Filmes e Viagens deverão ser assuntos muito encontrados por aqui.
Fica aqui a promessa de, dentro do possível, ir contando o dia a dia de uma viagem dos sonhos, que ocorrerá no início do ano que vem.
Sejam bem vindos e fiquem a vontade!

PS: escrevi o texto no Word e agora vou ter que aprender muita coisa sobre blogs. Não sei não, mas, qualquer coisa, vou recorrer a Ana e a Lídia, que são mais experientes no assunto.